2 min de leitura

Provérbios 18.7; 13; 20-21 


I - PRECISAMOS DE UMA LÍNGUA EDUCADA 

A nossa língua denuncia o nosso nível de educação. Quando falamos, revelamos a nossa cultura, a nossa educação, o nosso nível intelectual, os nossos pensamentos, aquilo em que acreditamos, o que queremos e quem somos. O Livro de Provérbios nos diz que “até o tolo, estando calado, é tido por sábio” (Provérbios 17.28). Tem gente que fala demais, fala “pelos cotovelos”, que não consegue controlar a sua língua. Para esses, a Bíblia diz que “a sua língua torna-se um laço para a sua alma”, que pode estar a  pecar por falar precipitadamente (Provérbios 19.2), é um forte candidato a mexeriqueiro (Provérbios 20.19). A Palavra de Deus nos recomenda que não devemos nos meter com esses que muito abrem os lábios. Vejo Jesus como alguém extremamente educado e que falava na medida certa e no momento certo. E Ele convidava as pessoas a segui-Lo de forma educada. Portanto, estendemos esse convite de Jesus para você. Você deseja dizer sim para Jesus e tornar-se Seu discípulo? 


II - PRECISAMOS DE UMA LÍNGUA EQUILIBRADA 

Existem pessoas que não conseguem dominar a sua língua, que falam desequilibradamente, que não conseguem parar para pensar antes de falar e acabam falando bobagens e vão se lamentar depois pelo desequilíbrio da sua fala. Tem pessoas que se precipitam em falar, acabam se comprometendo e vão sofrer o dano, pessoas que respondem antes mesmo de ouvir a pergunta e acabam passando vexame. Pessoas que não conseguem segurar e dominar a sua língua, sem domínio próprio, são como “uma cidade derrubada que não tem muros” (Provérbios 25.28). Você conhece alguém assim? A Bíblia nos ensina que toda palavra tem o seu tempo certo e apropriado e que ditas a seu tempo são valiosíssimas (Provérbios 25.11). Hoje, convidamos você para receber a Jesus em seu coração. Ainda há tempo para a sua salvação. 


III - PRECISAMOS DE UMA LÍNGUA UNGIDA 

A Bíblia nos ensina que nós nos alimentamos daquilo que falamos, que “cada um se farta de bem pelo fruto da sua boca” (Provérbios 12.14). “A tagarelice é como pontas de espada, mas a língua dos sábios é medicina” (Provérbios 12.18). “Do fruto da boca o homem comerá o bem” (Provérbios 13.2). “E palavras agradáveis são como favo de mel, doces para a alma e medicina para o corpo” (Provérbios 16.24). Tudo o que falamos recai sobre nós e enche o nosso coração. Portanto, não podemos abrir a nossa boca para falar coisas ruins e desagradáveis, para contaminar a nossa mente, para envenenar a nossa alma e atrair maldição para a nossa vida. A morte e a vida estão no poder da nossa língua. Se confessarmos a Jesus como Senhor e Salvador, receberemos vida e seremos salvos. Qual será a sua confissão agora? Confesse a Jesus como seu Salvador e receba vida eterna! 


CONCLUSÃO: Se queremos ser felizes, ter saúde, paz e prosperidade, se queremos ser abençoados, a nossa língua terá que ser uma língua educada, equilibrada e ungida por Deus para só falar coisas boas e agradáveis, palavras de fé e de vitória, palavras que só nos edifiquem. Se abrirmos a nossa boca e confessarmos a Jesus como nosso Senhor, seremos salvos (Romanos 10.8-10). Convidamos você agora a soltar a sua língua para receber a Jesus em seu coração. Qual será a sua decisão? 


Lição de Célula Nº 1054 - De 14 a 20/02/22 - Aps. Wagner Tenório e Eunice Almeida 

Faça o Download aqui: Clique aqui 

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.